Haiti e o Problema do Sofrimento

O terremoto no Haiti levantou a questão sempre presente sobre o sofrimento dos inocentes. Já em 1755 Voltaire tinha se revoltado por causa do terremoto que arrasou Lisboa e usou esse acontecimento como prova contra Deus. Diante da catastrofe humanitária no Haiti ouvem-se novamente exclamações parecidas. Como se pode crêr em Deus ao ver tamanho sofrimento?


A argumentação do ateus e céticos é já sobejamente conhecida. Os Cristãos advogam a existência de um Deus que é Todo Poderoso e ao mesmo tempo Amor. Os ateus argumentam que isso não é possivel diante do sofrimento. Ou ELE não é tão poderoso assim porque não consegue impedir catastrofes como a do Haiti, ou não é tão amoroso assim porque permite desgraças dessas. Como fica o Cristão ao enfrentar argumentação aparentemente tão forte? Teremos resposta convincente?


Não podemos evidentemente proclamar aqui a resolução desse problema. Centenas de pensadores tem excrimido argumentos dos dois lados. Queremos apenas refletir um pouco nas implicações do que cremos face aos eventos perturbadores que enchem os noticiários.


Iniciemos pela própria intenção de entender o Criador.  Ao falarmos do poder e do amor de Deus estamos partindo do princípio que são semelhantes aos nossos.  Pensamos que Deus usa seu poder e ama como nós. Mas será essa reflexão válida? Não é presunção do homem acreditar que pode entender o Senhor do Universo? Mal nos entendemos a nós mesmos! Frequentemente nos confundimos a nós mesmos e aos nossos queridos com gestos e palavras que ninguém esperava. Quantas vezes vemos os vizinhos de assassinos em série dizer que o tal criminoso "parecia boa pessoa". Se temos tantas dificuldades em entender o próximo que é gente como nós como entenderemos a Deus?


Uma coisa que fica clara da leitura das escrituras é que Deus não pensa e não ama como nós e por isso podemos mesmo clamar ALELUIA.  Se Deus usasse seu poder como nós certamente já não haveria mundo ou humanidade.  Se seu amor fosse limitado como o nosso não haveria salvação e Jesus nunca teria vindo se sacrificar pelos pecadores.  Talvez o texto de Isaías seja dos mais pertinentes nesse sentido quando o Senhor diz que "os meus pensamentos não são os vossos pensamentos , nem os vossos caminhos os meus caminhos, porque assim como os céus são mais altos que a terra assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos e os meus pensamentos mais altos que os vossos pensamentos" 55:8 e 9


Por isso mesmo no livro de Jó, um tratado sobre o sofrimento, o Senhor não responde a Jó mas o enche de perguntas.  A conclusão de Jó é válida ainda hoje.  Se não consigo entender as coisas aparentemente mais simples do cotidiano, como vou entender as sublimidades do Espirito? Argumentar sobre o Poder e o Amor de Deus não é lógico pela própria definição de Deus que temos.


Em segundo lugar, precisamos lembrar que a Bíblia e o Cristianismo nos dão uma resposta clara e lógica sobre o problema do sofrimento. Essa resposta não é aceita pelo mundo por ser ilógica ou incompreensivel, mas por ser desagradavel.  Segundo as Escrituras Sagradas, Deus criou o mundo perfeito e o homem vivia em gozo de paz e plena realização na sua relação com o Criador. Foi o pecado que trouxe a dor, a enfermidade e a morte ao nosso mundo.
O sofrimento veio como consequência do pecado e do afastamento de Deus.


É muita hipocrisia do homem moderno reclamar de Deus quando a maior parte do sofrimento pode ser facilmente traçado ao próprio homem. Fomentamos as guerras, produzimos lixo tóxico, plantamos e vendemos drogas, instigamos a lúxuria e o consumismo desenfreado, danificamos irreversivelmente o clima e o planeta e depois reclamamos de Deus porque estragamos tudo e com isso sofremos.

É evidente que a dor de cada criança apanhada numa catastrofe natural não pode ser identificada com um ato maligno de um ou dois homens, mas a verdade é que fizemos o máximo para destruir nossa terra e nossas culturas e a esmagadora maioria de nossos sofrimentos advem disso.

Os filósofos ateus se parecem com os fumadores inveterados que processam as companhias de tabaco porque estão morrendo de câncer.  No próprio Haiti assolado pelo terremoto podemos ver que o sofrimento é aumentado pela violência de homens que dificultam a distribuição de socorro e ainda aproveitam para roubar seus compatriotas em agonia.


Os sofrimentos que passamos podem ser entendidos como consequência de erros nossos (uma boa parte deles) ou de erros de outras pessoas (muitos casos também). Quando se trata do sofrimento de inocentes lembramos que a própria vida neste planeta foi contaminada pelo nosso pecado e a adoração e preferência do mal que caracteriza a vida humana. É uma realidade triste e pode ser deprimente, mas não deixa de ser a verdade por isso.


Em terceiro lugar devemos recordar que o ateísmo que se apressa a condenar o Deus Cristão não tem resposta nenhuma ao sofrimento humano. A filosofia moderna alega que o homem é produto do acaso, logo o sofrimento é algo sem qualquer importância e nem sequer faz qualquer sentido. por outro lado o Cristianismo lida e sempre lidou, diretamente com o sofrer humano.  Lembremos que muitos missionários que trabalhavam no Haiti encontram-se entre os mortos.  A ajuda humanitária que vai inundar o Haiti virá (como sempre) de países de tradição Cristã.  As outras grandes religiões do mundo pouco se importam com a dor humana. Se o mundo fosse hoje dominado pela filosofia dos ateus provavelmente nenhuma ajuda seria dada.

Os céticos que acusam o Cristianismo não fazem nada para responder ao problema do sofrimento. Sua filosofia criou os piores regimes que o mundo já conheceu. Os crimes contra a humanidade perpetrados pelos regimes ateus como os de Stalin, Hitler e Mao tse Tung mataram muito mais gente num único século que todos os crimes que gostam de atribuir á igreja. Onde estão os ateus e a sua filosofia na hora de ajudar em situações como o Haiti?  Em casa, xingando os Cristãos que irão se arriscar nos locais de perigo.

Concluimos recordando que a Bíblia não dá apenas a má nova do pecado como raiz do problema do sofrimento. A Boa Nova é que DEus realmente se importa conosco e fez o sacrificio maior exatamente para que possamos começar a vencer a dor neste mundo e derrotemos a morte numa vida eterna com a paz divina. Ninguém lutou mais contra o sofrimento que Jesus e hoje a sua Igreja.

 O ateu pode usar o sofrimento para negar a Deus mas não será porque faz sentido ou não haja resposta. Enquanto estivermos neste mundo teremos que lidar com essa dificuldade e ele nunca será fácil, mas em Cristo podemos ser vencedores agora e no além.

19 comentários:

Ida disse...

É interessante como pessoas que não creem em Deus e nunca se preocuparam com as coisas espirituais culpam a Deus na hora do desespero. Se Deus não existe, por que esperam que seja Ele a ajudar? Por que não colocam a culpa nos governos ocidentais, na ganância, na maldade do homem? Se tudo é por acaso? Se nào existe um ser superior então o que aconteceu no Haiti foi apenas uma fatalidade, não é?
Graças a Deus, cremos que não é assim, e cristãos em todo o mundo estão se mobilizando para apoiar o Haiti. Os céticos esperam sentados! E não ajudam em nada! Mas, o que falarão quando acontecer com eles?

Anônimo disse...

Romanos 9
14 Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma.
15 Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.
16 Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.
17 Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra.
18 Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer.
19 Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade?
20 Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?
21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?
22 E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição;

Não nos cabe julgar a Deus, muito pelo contrário, devemos ser submissos a sua vontade, pois os caminhos do Senhor são infinitamente mais altos do que os nossos.

Anônimo disse...

Irmãos é muito triste a situação do povo do Haiti, nos sentimos tão impotentes, que o Senhor continue atuando em nossas vidas para que possamos ajudar o povo do Haiti, com Orações, vidas e ofertas de todas as Igrejas Cristãs do mundo. Abraços a toda a família. Irmão Aguiar

Anônimo disse...

David kaller escreve:
Grande Amigo!!!
Impressionante como poucas palavras motivar o interceder junto aos cristãos. Deus o abençoe!
Enviado através do meu BlackBerry® da Nextel

Anônimo disse...

Prezado Joed,

Penso que provocações desta qualidade instruem os cristãos e os seus líderes a entenderem melhor a contribuição do cristianismo para a vida do homem.

Sem entendermos com absoluta clareza a posição do homem frente ao Criador, frente ao próximo e ao universo jamais poderemos crescer, seja como indivíduos ou como coletividade.
Erros na compreensão destas relações têm conduzidos cristãos e ateus ao aumento desnecessário do sofrimento.

JLPN

Anônimo disse...

Hitler, ao contrario do que vc escreveu acreditava em deus.

E oque exatamente vc tem feito para ajudar o povo do Haiti? falar é muito facil, mas no fim vale mais duas mãos trabalhando do que mil rezando.

Anônimo disse...

Pequenos lembretes históricos: Hitler era cristão.
Uma das orgens do anti-semitismo, é justamente religiosa: fora eles (os judeus) que condenaram Jesus.
Stalin matava em nome de uma ideologia política, assim como Mao-Tsé-Tsung, não religiosa. Diferente das cruzadas, da "santa" inquisição e etc.
A maioria (se não todas) das ditaduras da américa latina foram perpetrada por cristãos.

Sua mensagem de amor, aparentemente, não vale quando são os religiosos que matam em nome do "amor" do deus sanguinário da bíblia, não é?

Drigo disse...

Este ateu aqui, um dos alvos de sua crítica, já fez, hoje mesmo, sua doação para auxílio aos flagelados do Haiti. O senhor, tão cristão, já fez a sua? Ou está usando aquela desgraça para "propagandear" sua fé?

ma monteiro disse...

O que a tragédia no Haiti tem a ver com nós ateus?
E , de onde vejo, ateus não culpam a deus, mas os que dizem acreditar é que correm pra deus no seu momento de desespero, e quando ocorre uma tragédia, foi por que deus quis assim ... Quanta hipocrisia não!?
E realmente, mais vale uma mão trabalhando , que mil rezando!

Bleno disse...

O que nós ateus falamos sobre tragédias como essa do Haiti é:
"Se deus existe onde ele está que deixa os seus filhos passarem pot isso?" e não culpamos a ninguém.
Repito as palavras da MA MONTEIRO
Mais vale uma mão trabalhando , que mil rezando!

Bleno disse...

Estava me esquecendo...
Por que crentes evangélicos (desocupados) do Haiti não foram ajudar no resgate como outras pessoas sem fé. Provavelmente vocês devem pensar que se a pessoas foi soterrada e não foi salva é porque deus quer.
Lamentável esse comodismo.

Joed Venturini disse...

Caros leitores:
Agradeço seus comentários e deixo claro que não me sinto incomodado por eles porque acredito na liberdade de expressão dentro do respeito. Gostaria no entanto de responder aos que se deram ao trabalho de comentar:
- Dizer que Hitler era cristão será no mínimo forçar a tese. Não estou falando de nominalismo estou falando de prática. Milhões que se dizem cristãos vivem na prática como se DEus não existisse e foi o caso equivocado de Hitler.
- Pediram-me que respondesse sobre meu envolvimento com o Haiti. Sou médico e passei 12 anos no interior da Guiné-Bissau vivendo sem eletricidade e agua canalizada com a minha familia num trabalho que juntou clinica e escola. Não o fiz para ganhar o céu mas porque procuro viver os ensinos de meu Mestre na prática. Já me oferecei como voluntário a organismos internacionais de apoio médico para ir ao Haiti como infectologista que sou e aguardo apenas a chamada. Doo mensalmente a obras de ajuda humanitária na África. Não esperei uma desgraça como esta para começar a agir.
- Está em voga chamar Deus de sanguinário. Não nego que muitas leituras da Bíblia rápidas podem tirar muitos textos para apoiar essa visão. Mas leia os evangelhos e a vida de Jesus. Eu creio que ele era a forma visivel de um Deus invisivel e sua vida e missão foram amor de forma prática, não um amor sentimental mas util, curando, alimentando, tratando. Ele é meu Mestre, meu exemplo maior e meu Senhor. É dEle e de sua visão de Deus que falo.
- Morreram algumas centenas de missionários evangélicos no Haiti. Centenas de jovens americanos de familias evangélicas estavam lá apoiando vários trabalhos e sucumbiram ao terremoto. os evangélicos não se limitam a orar ou a doar a uma distância cuidadosa. Estão na primeira linha de assistência em todo o mundo.
- lembremos só que historicamente hospitais, escolas e tantos outros serviços publicos foram instituidos por cristãos.
No fim de tudo resta a questão da fé. Entendo aqueles que não a têm e até respeito sua opção. Peço apemas que respeitem aqueles de nós que temos e procuramos viver coerentemente por ela.

Anônimo disse...

Hitler era, sim, cristão.
Vir com esse papinho de que "era cristão, mas não agia como um" e querer jogar a culpa dos atos dele nos ateus é muito fácil e cômodo, não?
Porque não admitir que ele simplesmente agia coerentemente com o deus bíblico, aquele que destruia cidades, mandava pragas, acabava com a vida de um de seus filhos mais exemplares (Jó) só por causa de uma aposta e etc?

A propósito, sobre Jesus, diz a bíblia que ele não veio para mudar a antiga lei, mas para fazê-la cumprir. A antiga lei são as leis bárbaras do velho testamento, que falam sobre como vender e quanto bater em seu escravo, sobre matar aquele que se deitar com outro homem como se mulher fosse, sobre apedrejar adúlteras...
Ainda, o mesmo Jesus diz "Eu não vim para trazer a paz, mas sim a espada" e nisso ele acertou bem. Quem nascia ruiva na Europa medieval que o diga. Espada, fogueira, dama de ferro, serrote, óleo quente... muitas contribuições do cristianismo na longa lista de "torturas que ultrapassam a mera crueldade".

Por fim, devo lembrar que além de hospitais, escolas e etc, o cristianismo também nos deu as prisões?
E se for argumentar que estas já existiam em caráter rudimentar antigamente, devo também lembrar que as escolas, por exemplo, foram criação dos gregos. Você deve se lembrar da Akademia.

Por fim, é livre a manifestação do pensamento, mas também é assegurado o direito de resposta.
Se você quer simplesmente professar sua fé sem ser ofendido, não ofenda os que pensam diferente de ti, no caso, nós, ateus. Se pretende jogar a culpa de todas as desgraças que ocorrem em cima de nós, prepare-se para ser relembrado da responsabilidade de vocês, cristãos e teístas em geral, em todas as barbáries cometidas ao longo da história, bem como das que ainda cometem. E, mais ainda, de como é seu próprio livro sagrado quem fomenta isso.
Afinal, qual a diferença entre seu texto e o daquele pastor que disse que os Haitianos mereceram isso porque tem pacto com o diabo?

Se quer tolerância, seja tolerante.

Ida disse...

Acho muito salutar este debate que estou lendo no blog, ajuda-nos a refletir e a ver que os crentes incomodam muito mais do que pensamos. A RTP publicou a matéria sobre os evangélicos, mas a matéria mais divulgada foi sobre o feiticeiro de Vudu, que havia perdido clientes. Sabemos que o mundo espiritual existe e atua neste mundo, quer acreditemos ou não.
Parabenizo Dr. Joed pela resposta educada e nada melhor do que responder com a vida e o trabalho realizado!
Se for chamado também será bênção no Haiti.
É bom lembrarmos que depois desta avalanche de "ajudas internacionais" a parte mais difícil será o controle de doenças como cólera e outras infecciosas e principalmente a reconstrução. Louvo a Deus porque os cristãos fazem diferença positiva no mundo!

Joed Venturini disse...

Caro Anônimo:
Acho interessante sua revolta principalmente sob a capa do anonimato. Não seria util dar a cara pelo que se crê?
Suas colocações não são na verdade novas e creio que o reconhece. Suas acusações são antigas e já muito rebatidas. Não vejo necessidade de se prolongar aqui esse debate.
Apenas desejo lembrar que não ofendi ninguém. Não coloco as culpas das tragédias do mundo nos ateus porque seria ingénuo fazê-lo. Assim como é ingênuo culpar o Cristianismo por todos os males da sociedade.
Seria bom que antes de criticarmos as leis do Antigo Testamento se lembrasse em que contexto surgiram. Toda a avaliação textual tem que respeitar o contexto. Qual era a rotina nesses tempos? Qual era a lei? Se estudar os povos de então e verificar seus procedimentos talvez descubra que as leis dadas ao povo de Israel eram muito mais humanas que as vigentes.
Jesus falou sobre trazer a espada porque sabia que os cristãos seriam perseguidos como até hoje são, e mortos ainda aos milhares por sua fé um muitos lugares do mundo.
Não pretendo defender a Igreja de seus erros do passado. Muita gente usa o nome de Deus o que não quer dizer que faz o que ELE manda. Defendo o que creio com educação e não pretendo faze-lo de outro modo. Este blog é dirigido a amigos e irmãos e não tem ofendido a ninguém. Todos são bem vindos para ler e comentar desde que respeitem aqueles que fazem uso deste espaço. Não tenho o costume de entrar em blogs ateus para ofender por mais que discorde de suas opiniões. Apenas não nos tratem como tolos pelo fato de termos fé porque temos muitas bases racionais para o que cremos.
Não pretendo de form alguma resolver estas questões aqui porque sempre foram e sempre serão razão para debate. Mas não se pode julgar que uma leitura rápida e selecionada de textos biblicos resolva a questão. É tudo bem mais profundo que isso. No fim talvez fique duas questões: Se todos vivessem como vivo o mundo seria melhor? Quando meu dia de deixar este mundo chegar estarei preparado? Se pode responder positivamente as duas então meus parabens e felicidade.

Ed disse...

Nobre amigo,
voce se enganou quando disse que Hitler era ateu.
No cinto de muitos soldados nazistas,exisit a a frase:
"DEUS ESTÁ CONOSCO."

Anônimo disse...

As questões sucitadas são tão rebatidas, que não consegue rebate-las, limitando-se a dizer que já o foram, sem sequer citar uma fonte onde foram rebatidas racionalmente.
Brilhante.

Demais disso, já disse: se você condena o ateísmo, esteja preparado para a réplica. Porque até mesmo na bíblia, Deus já matou tanto e tantos inocentes, que as mãos de todo cristão estão sujas de sangue. É só lembrar das 40 criancinhas que foram desmembradas por um urso por chamarem um profeta de "careca". Certamente, uma resposta bem proporcional e coerente...

De qualquer forma, se é para se utilizar da desculpa de "está escrito, mas não é isso que quer dizer", interpretações, alegorias, contexto e etc... Bem, então por que não admitir de uma vez que Deus e Jesus nunca existiram, eram apenas metáforas?
Ou apenas a parte condenável deve ser "interpretada" e a parte "boa" deve ser lida ao pé da letra?

Quanto a suas duas perguntas...

Se todos vivessem como vivo o mundo seria melhor?
Certamente que sim. Eu tenho um grande senso de moral e ética. Acredito que se todos vivessem como vivo, a humanidade seria um lugar maravilhoso. Infelizmente, nem todos os humanos concordam comigo que bombas nucleares são desnecessárias.

Quando meu dia de deixar este mundo chegar estarei preparado?
Acredito que sim. Tenho procurado viver minha vida ao máximo, sem fazer mal a outrem. Aliás, fazer o bem é parte de minha filosofia.
Quando eu morrer, creio que terei pouco do que me arrepender. Isso não é ótimo?

Agora... sabe, eu acho que você responderia essas duas questões da mesma forma que eu.
Sabe porque? Porque você não segue os ensinamentos deste Deus da bíblia da forma como são passados. Você não sai por aí simplesmente matando pessoas que não tem nada a ver contigo.
Pelo contrário, você tem um senso ético e moral, também, invejável. Muito melhor do que o pregado pela religião.
Você pode não gostar quando critico o cristianismo, entendo isso. Eu também não gosto que critique o ateísmo. Creio que um bom meio-termo seria deixarmos cada um com sua opção de crença ou não.
Mas independente disso, somos parecidos. Somos regidos pelas mesmas leis, acredito que você, como eu, repugna atos como tortura, assassinato, pedofilia, racismo e etc.
Não é ótimo ter um senso de justiça como este, sabendo que ele é SEU? ^^

victor disse...

não foi deus que fez aquilo no haiti, foi apenas as placas tectônicas, apenas leis da física, agora não adianta se lamentar, agora é tomar as providências. Crentes hipócritas, vocês apenas querem serem salvos (individualmente).
porque vocês acham lamentável isso que aconteceu? é apenas reações naturais do nosso planeta, antes dos prédios e casas, já estavam lá as placas tectônicas, então não culpem ninguem e nada, apenas ajudem de alguma forma, ou se não estiver ao seu alcanse, não ajude.

Joed Venturini disse...

Visto que o debate já ultrapassou em muito o tema do artigo, gostaria de convidar os interessados que continuem a expor seus argumentos diretamente para o meu email, onde poderemos trocar impressões, sempre mantendo o nível educado e elevado que marca este blog.
joedventurini@gmail.com

Related Posts with Thumbnails

Manual do Corão - Como se formou a Religião Islâmica

Como entender o livro sagrado do Islão?  Origem dos costumes e tradições islâmicas. O que o Corão fala sobre os Cristãos?  Quais são os nomes de Deus? Estudo comparativo entre textos da bíblia e do Corão.  Este manual tem servido de apoio e inspiração para muitos que desejam compreender melhor o Islão e entender a cosmovisão muçulmana. LER MAIS

SONHO DE DEMBA (VERSÃO REVISADA)

Agora podes fazer o download do Conto Africano, com versão revisada pelo autor.
Edição com Letra Gigante para facilitar a leitura do E-Book. http://www.scribd.com/joed_venturini