PEREGRINOS


Peregrinos, é relativamente fácil vê-los em Portugal. Temos muitos locais de peregrinação em Portugal. Mais comum será ver peregrinos a caminho de Fátima ou mais a norte vê-los a caminho de Santiago de Compostela. Em regra vão em grupo mas há também os solitários. Levam um bordão de madeira para se apoiar e uma mochila nas costas. Caminham a passo lento mas certo com um destino claro em mente. Ser peregrino ou estar peregrino é algo especial e bem específico, mas temporário. E no entanto a palavra de Deus diz que nós somos peregrinos na terra.
O autor de Hebreus falou dos heróis da fé do seguinte modo: “Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra.” Hebreus 11:13. Muitos outros autores na palavra se referiram a si mesmos como peregrinos a exemplo do salmista, possivelmente Esdras: “Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.” Salmos 119:19. Para que não restassem dúvidas, Pedro escreve aos crentes em geral lembrando que neste mundo somos peregrino sempre: “Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais, que combatem contra a alma;” 1 Pedro 2:11. Logo, é bom perceber qual os aspetos da peregrinação que devemos ter em conta em nossa caminhada com Deus.
Dinâmica: a vida do peregrino é bem movimentada. Nada de pausas longas ou ociosidade. Ele está em franco movimento. Tem algo a cumprir e caminha para o alvo. Não pode se dar ao luxo de tirar férias ou descansar longamente. A peregrinação é em si algo que lembra movimento e caminho. Como peregrinos do Céu não estamos na terra de férias. Temos uma missão dada por Deus e esta vida é feita nessa dinâmica de peregrino que sabe que tem algo a cumprir e caminha para seu alvo.
Obstáculos: A vida de um peregrino é feita de barreiras a vencer. Ele não conhece o terreno, não é da terra, caminha em terra estranha e precisa vencer as dificuldades que possam surgir. Que estrada tomar? Onde descansar um pouco? Onde conseguir água ou comida? Onde eventualmente dormir? E que língua falar? E que gente contactar? Quanto mais distante a peregrinação maiores as barreiras a vencer. Mas ele avança e vence. Nossa peregrinação neste mundo trás consigo barreiras e lutas mas não devemos desanimar. É natural que haja dificuldades e obstáculos, mas também é natural que os vençamos nessa caminhada pelo mundo. O Senhor vai connosco.
Passagem: O peregrino está de passagem. Não veio para viver ali. Não vai comprar casa, alugar apartamento, morar na redondeza. Não vai se carregar de coisas locais pesadas de carregar porque a estrada é longa e ele vai a caminho. Não pode perder de vista que está de passagem. Não pode se deixar ligar a nada e nem se sobrecarregar. E nós também não somos deste mundo. Vivemos aqui de passagem e não devemos nos deixar encantar pelos recursos locais e pelas coisas desta terra. Não vamos juntar tesouros aqui como Jesus mesmo ensinou, mas no nosso verdadeiro lar.
Espiritual: Uma peregrinação é uma viagem espiritual. Outras viagens dão enfase no material, nas coisas, na comida, na bebida, nas belezas locais, nos alojamentos, no lazer. Uma peregrinação se concentrar na beleza intima, no valor espiritual. O peregrino se concentra nas coisas espirituais que pode ganhar e trazer consigo. Faz a viagem por isso, seu foco é esse. É exatamente por isso que peregrina, para crescer espiritualmente e porque acredita que em seu alvo o conseguirá. Como peregrinos nossas vidas são centradas no espirito e não no físico. Não viemos aqui para viver prazeres mas para andar com Deus. Nossa caminhada se concentra no que recebemos de Deus em espirito e no crescimento interior que é o mais valioso.
Por fim o Lar: O peregrino se esforça, caminha, se sacrifica, se concentra e busca algo especial mas por fim vai voltar ao lar. Seu alvo é passar pela peregrinação de modo a voltar a casa e então, usufruir de tudo o que ganhou e valor na viagem em sua casa. De modo bem evidente a peregrinação só termina quando ele chegar a casa. E nós caminhamos para o lar. Aqui não é nossa casa mas o céu. É para lá que caminhamos e com isso em mente toda a peregrinação na terra toma outro sentido e recebe outro foco e nos faz caminhar de maneira diferente.
Estamos em peregrinação nesta terra que não é nossa. Quanto mais andarmos com Deus (como Enoque) mais perto estamos de nosso lar e mais percebemos que não somos deste mundo e não partilhamos a sua visão e modo de vida. Como peregrinos caminhemos com o alvo em Jesus e no céu. Um dia chegaremos ao lar e para já o vivemos aqui com Cristo.

2 comentários:

Multiart Criação de Arte disse...

Meu nome é Margarida Azevedo sou estudante da Universidade Autônoma de Lisboa e gostaria de conhecer a igreja enquanto estiver em Lisboa.
Moro em Mato Grosso - Brasil e estarei indo a Lisboa em Julho.

Joed Venturini disse...

Cara irmã, Será muito bem-vinda à nossa igreja. Acompanhe-nos em https://pt-br.facebook.com/terceira.baptista.lisboa

Nossa morada é na Rua Filipe Folque, 36, Saldanha.

Deus a abençoe em sua estada aqui em Lisboa.

pastor Joed Venturini

Related Posts with Thumbnails

Manual do Corão - Como se formou a Religião Islâmica

Como entender o livro sagrado do Islão?  Origem dos costumes e tradições islâmicas. O que o Corão fala sobre os Cristãos?  Quais são os nomes de Deus? Estudo comparativo entre textos da bíblia e do Corão.  Este manual tem servido de apoio e inspiração para muitos que desejam compreender melhor o Islão e entender a cosmovisão muçulmana. LER MAIS

SONHO DE DEMBA (VERSÃO REVISADA)

Agora podes fazer o download do Conto Africano, com versão revisada pelo autor.
Edição com Letra Gigante para facilitar a leitura do E-Book. http://www.scribd.com/joed_venturini